Empresário preso na AL por suposto descumprimento de medida protetiva é posto em liberdade


Empresário M. L., de 50 anos, preso dentro da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), acusado de descumprir uma medida protetiva, foi posto em liberdade na tarde desta quinta-feira (24), durante a audiência de custódia, um dia após ter sido preso. Sua ex-esposa, Eliane Reis, de 56 anos, que é presidente do União Brasil Mulher, do município de Chapada dos Guimarães, teria alegado que o botão do pânico disparou quando ela estava na ALMT “para cumprir uma agenda”.

No entanto, o empresário não descumpriu nenhuma medida protetiva, visto que comprovou mediante a documentos que ele chegou no local bem antes de sua ex-esposa, e lá esteve a convite do deputado estadual Elizeu do Nascimento, para acompanhar a votação do Projeto de Lei – PL 717/2021, que visa melhorias no “Distrito do Manso”, local onde o requerente possui empreendimentos e que, como morador e representante da “ASSOCIAÇÃO PRÓ MANSO”, figurou como um dos pioneiros nas discussões que antecederam o PL.

Segundo argumentou a defesa do empresário, patrocinada pelo advogado criminalista Filipe Maia Broeto, ele não tinha nem mesmo como saber que sua ex-companheira poderia, muito tempo depois, chegar no local – exigência que somente seria possível se ele possuísse o “o dom divino da onisciência”. A defesa de M. L. ressaltou, também, que “de acordo com as palavras da própria Eliane Reis, ela nem sequer chegou a ver o SR. M.L, que também não a viu no interior da ALMT (espaço nada pequeno, convenha-se)”.

Para o advogado, o descumprimento é “materialmente impossível”, uma vez que quando o empresário chegou na ALMT, lá Elaine ainda não estava, de modo que seria insustentável um “descumprimento pro futuro, em perspectiva ou superveniente”.


Fonte: MT Política

Redação: Aline Brito

13 visualizações0 comentário